Em busca do diálogo

Febrafite

Menu

Notícias

Conselho Deliberativo da Febrafite debate participação política do Fisco nas eleições de 2022

postado em 20/08/2021 17:14 / atualizado em 20/08/2021 17:14


 

Reunido em Assembleia Geral virtual na quarta-feira (19), o Conselho Deliberativo da Febrafite debateu a importância da participação política do Fisco nas eleições gerais de 2022.

Em face do cenário atual marcado por propostas que precarizam o serviço público e seus servidores, o presidente Rodrigo Spada apresentou aos membros do Conselho projeto aprovado pelas sete entidades nacionais que integram o Fórum Fisco (Anfip, Anafisco, Febrafite, Fenafisco, Fenafim, Sindifisco Nacional e Unafisco Nacional), que busca ampliar o espaço dos servidores na arena política.

A iniciativa visa sensibilizar a classe fiscal sobre a importância de inserir no parlamento e nas assembleias legislativas, candidatos comprometidos com a defesa do serviço público, a integridade da receita tributária, dentre outros projetos do Fisco. Isso, como forma de garantir o bem-estar social.

Spada explicou que a estratégia envolve, ainda em 2021, a criação de fóruns estaduais compostos por lideranças indicadas pelas entidades regionais dos Fiscos dos três entes, a promoção de encontros e o debate sobre quais candidatos têm identidade com as pautas do Fisco e poderão contar com o apoio da classe, nas próximas eleições gerais.

A iniciativa foi bem recebida pelo Conselho Deliberativo. O presidente Rodrigo Spada levará ao Fórum Fisco a disposição da Febrafite para participar da iniciativa. Os dirigentes lembraram que, há muito tempo, a estratégia é uma bandeira da entidade nacional, extremamente necessária para o êxito das pautas políticas defendidas pela classe no parlamento.

Para Spada, eleger representantes da classe não é tarefa fácil, mas é necessário criar ambientes de discussão para o Fisco buscar a valorização e o reconhecimento, afinal a classe possui profissionais muito capacitados para contribuir na elaboração de políticas públicas.

“Precisamos resgatar a dignidade do serviço público, enfrentar as visões distorcidas do Estado nacional, visões calcadas em preconceitos, precisamos combater propostas legislativas que podem afetar a receita pública, reduzir a oferta de serviços públicos e precarizá-los ”, afirma o presidente da Febrafite.

Pauta administrativa

O Conselho Deliberativo aprovou por maioria dos votos das 26 Associações Filiadas (apenas dois votos contrários), as adequações estatutárias para ajustar o nome jurídico da Febrafite que passará a se denominar “Associação Nacional das Associações de Fiscais de Tributos Estaduais – Febrafite”.

E por unanimidade, o Conselho aprovou ainda mudança no artigo nº 17 do Estatuto Social para incluir a previsão de realização de assembleias, inclusive AGO, em formato virtual.

© Febrafite 2020

by HKL